Quando Neymar, num jogo do campeonato francês, foi chamado de macaco ele abandonou a partida, era o que tinha pra se fazer! E foi consenso que ele agiu de forma adequada. Mas então por que quando João, durante o Embate do Cabelo, no BBB 21, age contra o que considera atitude racista de Rodolffo, ele parece agir de forma equivocada? Há dois momentos de consciência em um pano de fundo onde transcorre um jogo. Neymar estava acostumado a ouvir provocações para desestabilizá-lo, mas começou a entender que não deveria tolerar aquilo, que não se tratava de apenas mais uma ferramenta…


Antigamente para se encontrar algo sobre meditação tinha de se garimpar as sessões de livros esotéricos nas livrarias e sebos. E em meio a livros de magia auto ajuda e orientalismo se encontrava um ou outro livros sobre o tema, mas sempre com suas fronteiras borradas. Só essa disposição dos livros já era por demais atraente e excitante, ainda mais quando se tem 16 anos e tem de espiar livros com a figura de belzebu na capa enquanto se luta pra se livrar do catolicismo herdado. Nos sebos havia uma denúncia que era interessante: os anos 70 havia despertado mum…


Enquanto participava ativamente da eliminação de Karol Conká do famoso reality ficava pensando: por que parece que nós não sabemos lidar com a vilania? Na verdade parece que não entendemos nada sobre os vilões. Mas talvez essas coisas sejam assim por aprendemos com as telenovelas que não há nada o que aprender com vilões: eles são nada mais que a bruta materialização da maldade. Não há o que discutir, avaliar, ou ponderar: vilão é vilão.

Quando Karol Conká, no dia seguinte à sua eliminação, tem de fazer um balanço sobre seu jogo num programa matutino global, a primeira coisa que…


Este texto foi escrito em 2017, e acho que compõe um diálogo com outros dois textos que publiquei aqui, o Rap Política e a Fórmula Mágica e ainda com o ensaio MC Galo e Uma Outra Possível Gênese do Funk Putaria, ambos do ano passado. Os textos resgatam algo que parece meio perdido e provocam a reflexão sobre processos, ordenando aspectos interessantes da dita cultura marginal. Se fosse pra propor uma ordem de leitura, seria interessante partir deste e seguir pelo do Rap e a Fórmula Mágica e terminar por MC Galo. Mas segue apenas como proposta, podem ler da…


Intro

Toda imagem artística é uma convenção. Ela, a imagem, aponta pro real, pra memória, pra história, pra tudo que for obrigada a apontar: ela pode criar a composição de um dado do que se foi do que é ou do que está por vir, mas não passa disso, de um traço, de um sutil apontar, porque no final das contas somos nós que preenchemos, com a nossa imaginação, os vãos que, necessariamente, surgem a partir de uma dada imagem artística: somos nós que atuamos em toda e qualquer obra de arte, ela nos dá apenas uma indicação, nós criamos…


Filho de Adalberto Sampaio, ex-jogador de futebol, e dona Maria Joaquina de Almeida e Silva, dona de casa e mulher de profunda religiosidade, Aldo Sampaio de Almeida, na comunidade do Morro do Minguante conhecido como MC Galo, foi um dos pioneiros do funk da nossa região. Seu Adalberto sempre quis pro filho uma carreira no futebol, enquanto sua mãe almejava muito pro garoto uma carreira eclesiástica. A missa e os jogos de futebol aconteciam simultaneamente. Seu Aldo levantava sempre pelas 5 da manhã e obrigava o filho a se levantar com ele, na intenção de, às seis, já estarem bem…


PRÓLOGO

Sempre percebi rolar uma certa confusão entre alguns colegas e amigos depois de algumas manifestações minhas sobre o fazer artístico. Uns tentavam entender, outros torciam o nariz. E eu provocava o fazer profissional o distanciando do fazer artístico. E isso causava muita confusão, porque para a maioria não havia diferença entre ser profissional e ser artista. E por isso precisava dar voltas e voltas para me fazer entender, para que não se caísse na armadilha do artista como um ser nobre e especial, e ressaltar algo da natureza do artista que é complicada de ser acessada.

Como superar essa…


Eu não estou aqui, o que aqui se lerá são abstrações resultantes de uma tentativa de pensar. É a tradução dessa tentativa que envolve um processo de observação e assimilação, ou suspeita e contestação... Mas o texto não sou eu, mas indica uma aproximação do que penso sobre o tema a que me proponho escrever. Digo isso para propor que o que fica se enrijece, portanto, permanece estático: o texto se cristaliza enquanto eu continuo em constante transformação. Mas ao se cristalizar ele pode me servir no futuro, uma vez que posso acessar transformações radicais em mim, e o texto…


O video do Gabriel Monteiro com as convidadas feministas (ou algo assim, faço a menor ideia do contexto do vídeo porque evito ao máximo seguir esse camarada) é muito engraçado. Principalmente na parte onde ele é questionado se seria gay. É engraçado pela forma como ele reage e como revela um monte de coisas. Uma delas é como a masculinidade é uma questão de imagem: não basta ser macho, tem de parecer! …


É tudo aparentemente muito simples: recortar e fazer o recorte dizer outra coisa sem esquecer a sua origem.

Sigamos o rastro de Walk on By de Issac Hayes que é um dos sons mais sampleados na cultura hip hop. Dele cito dois desdobramentos: dois exemplos de usos que se distanciam mas evocam sua matriz e produzem algo novo. Dos dois exemplos cito um extremo e um clássico.

No caso extremo temos a participação do próprio autor da canção original no sample, e o sample quase é desfeito por ser quase se manter integral, mas ainda é sample e disso é…

Reinaldo Escreve

a escrita como o cultivo de um jardim suspenso. https://linktr.ee/reinvldx

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store